segunda-feira, 6 de outubro de 2008

carol e seus caderninhos...

...e eu adoro caderninhos! .... tenho dezenas em casa. Uso para:

- listar o que preciso lembrar levar pra Sampa num domingo que ainda estou em Santos;
- listar as pessoas que irão receber cartão de natal (e eles nunca chegam, mas eu listo!);
- listar os países do próximo mochilão;
- anotar tudo o que já gastei em cada mês;
- desabafar o que tá fervilhando nas idéias e não posso (ou não quero) dizer pra ninguém;

e por aí vai!

Meu blog é mais um dos meus caderninhos.... acabo que escrevo mais pra mim do que qquer outra coisa .... é mais um que eu "folheio" com o tempo e vou matando saudade ... me ajuda a guardar meus pensamentos e épocas em 'caixinhas'.

hoje vai mais uma anotação.... adoooro esse texto. Já recebi milhões de vezes por email, mas email sempre se perde (incrível!), então resolvi guardar no blog. Pai, não precisa ler esse se não quiser tá? hehehehehe

"DAR NÃO É FAZER AMOR"

Dar é dar.
Fazer amor é lindo, é sublime, é encantador, é esplêndido.
Mas dar é bom pra cacete.
Dar é aquela coisa que alguém te puxa os cabelos da nuca...
Te chama de nomes que eu não escreveria...
Não te vira com delicadeza...
Não sente vergonha de ritmos animais.
Dar é bom.
Melhor do que dar, só dar por dar.
Dar sem querer casar....
Sem querer apresentar pra mãe...
Sem querer dar o primeiro abraço no Ano Novo.
Dar porque o cara te esquenta a coluna vertebral...
Te amolece o gingado...
Te molha o instinto.
Dar porque a vida é estressante e dar relaxa.
Dar porque se você não der para ele hoje, vai dar amanhã, ou depois de amanhã.
Tem pessoas que você vai acabar dando, não tem jeito.
Dar sem esperar ouvir promessas, sem esperar ouvir carinhos, sem esperar ouvir futuro.
Dar é bom, na hora.
Durante um mês.
Para os mais desavisados, talvez anos.

Mas dar é dar demais e ficar vazio.
Dar é não ganhar.
É não ganhar um eu te amo baixinho perdido no meio do escuro.
É não ganhar uma mão no ombro quando o caos da cidade parece querer te abduzir.
É não ter alguém pra querer casar, para apresentar pra mãe, pra daro primeiro abraço de Ano Novo e pra falar:'Que que cê acha amor?'.
É não ter companhia garantida para viajar.
É não ter para quem ligar quando recebe uma boa notícia.
Dar é não querer dormir encaixadinho...
É não ter alguém para ouvir seus dengos...
Mas dar é inevitável, dê mesmo, dê sempre, dê muito.

Mas dê mais ainda, muito mais do que qualquer coisa, uma chance ao amor.
Esse sim é o maior tesão.
Esse sim relaxa, cura o mau humor, ameniza todas as crises e faz você flutuar

Experimente ser amado...

De acordo com o Sr. email o texto é do Luis Fernando Veríssimo, se for créditos pra ele! Se não for, desculpa ae ... e parabéns anyway!

Até!=]

3 comentários:

RodOgrO disse...

Tudo que já foi escrito na história da internet, os autores foram Jabor ou Veríssimo, é incrível. Então deve ter sido dele mesmo... hahahah

Mineiro disse...

Eu não sei pq mulher insiste tanto em gostar desse texto. Gostar, até entendendo.. mas ja vi em milhares de blogs e profiles de orkut..

fico com um pouco de vergonha.. hahahahahaah

abs,
Guilherrrrrrrrrrrme.

Karla disse...

Dar é OTEMO!!!